Surpresa vinda do STF

A vantagem que nosso site proporciona para nossos visitantes é comparar as “manchetes” dos principais jornais do nosso país. É bem legal isso. Por isso achei muito estranho não haver destaque para a notícia sobre o ministro Marco Aurélio do STF que negou a prisão do senador Aécio Neves bem como reconduziu a função de senador de onde havia sido afastado quando da divulgação dos áudios da delação da J&F. Minha surpresa foi pela forma como essa decisão foi tomada. De forma monocrática e no último dia antes do recesso do STF. Foi um choque para o Ministério Público que pedia sua prisão para evitar que prejudicasse o andamento do processo e sem que nenhuma novidade tivesse sido divulgada que atenuasse as suspeitas sobre o senador. Surpresa maior por manter sua irmã e seu primo em prisão domiciliar e com tornozeleira eletrônica. Se o ministro julgou que as acusações eram inverídicas deveria ter liberado todos eles. As decisões tomadas pelo Ministro Marco Aurélio não causa perplexidade alguma visto ser ele o ministro do contra, pois quase sempre é voto vencido nas decisões do colegiado o que não interfere nos julgamentos. O problema é que ele tem o direito de votar monocraticamente e usou esse direito depois de ter pedido em algumas votações relacionadas a essa denúncia que levou a sua turma. Esperteza que poderá ser revista pelo pleno, mas isso só depois que acabar o recesso. Dizem que os advogados que defendem esses políticos são os melhores do Brasil e devem ser excelentes conhecedores das nossas leis, mas quando formulam uma explicação para um fato ocorrido não creio que façam um bom trabalho. No caso em questão quando o senador foi acusado de pedir Dois Milhões para o Joesley Batista, o advogado dele alegou que foi uma armação e que os Dois Milhões eram um empréstimo. Mas como explicar a forma como esse dinheiro foi entregue? Vamos ver o que vai acontecer agora com o senador. Continuará ele o presidente do PSDB? Como será recebido na sua volta pelo seus pares? O PSDB irá apoia-lo ou exigirá uma comprovação de que não houve ilicitude. Vamos esperar para ver.

More Posts